I Seminário Democracia & Direitos Humanos (Fórum Justiça e IPDMS)

i-sdhd

 

Nesta quinta-feira inicia-se o I Seminário Democracia & Direitos Humanos, uma inciativa do Fórum Justiça com IPDMS. As mesas se darão às 19 horas, da próxima quinta e sexta-feira (07 e 08/06), no auditório da UniRitter, Campus Zona Sul. Os Grupos de Trabalho- GTs ocorrerão na sala 521 C, da UniRitter. O GT de Povos e Comunidades Tradicionais ocorrerá de 9h às 12h e os demais de 14 às 17 horas.  Confiram a programação e os GTs abaixo:

Programação:

Dia 07 de junho- 19 Horas

A democracia necessária para a efetivação dos direitos humanos e os desafios frente às medidas de exceção
Coordenação da Mesa: Renato Barcelos – Coletivo Cidade que Queremos/CCQQ

Palestrantes:
Ana Inês LaTorre- Associação dos Juízes para a Democracia-AJD
Jair Krischke – Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH)
Roberta Baggio- Professora da UFRGS

Dia 08 de junho- 19 horas

A realidade dos povos indígenas e quilombolas do Rio Grande do Sul
Coordenação da Mesa: Karen Santos- Coletivo Alicerce

Palestrantes:
Douglas Kaigang- Liderança Kaingang, representante do atual estado do Rio Grande do Sul no Conselho Nacional de Política Indigenista/CNPI/MJ, membro do Conselho Estadual dos Povos Indígenas como representante de sua terra indígena.
Jorge Irajá Louro Sodré- Núcleo das Comunidades Indígenas, Minorias e Educação/ Ministério Público Federal
Ubirajara Toledo- Instituto de Assessoria às Comunidades Remanescentes de Quilombos (IACOREQ-RS)

GTs

Povos e comunidades tradicionais

Cidade e Direito

Criminologia crítica

Direito, memória e justiça de transição

Observatório do Sistema de Justiça

Fonte: Forum Justiça

Anúncios

ARI / FABICO-UFRGS – Semana Hipólito da Costa – Dia Mundial do Meio Ambiente – 05/06/2018

Captura de Tela 2018-06-04 às 13.50.41

Evento  (entrada franca)
RELATOS AMBIENTAIS: uma perspectiva integradora
Data – Terça-feira, 05/06/2018 – Dia Mundial do Meio Ambiente
Hora– 9h às 12h
Local – ARI – Salão Nobre Hipólito da Costa – Av. Borges de Medeiros, 915, 10º andar

Iniciativa

ARI- Associação Riograndense de Imprensa / Setor de Políticas Ambientais
FABICO/UFRGS- Disciplina Assessoria e Consultoria em Comunicação (Graduação)
e Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental (Pós-graduação)
Apoio: Coletiva.net   / Radioweb / Press/Advertising

Formato

Relatos curtos, de 10 a 15 minutos, sobre atividades ambientais, em desenvolvimento ou a realizar. Prevê-se a produção de textos informativos por alunos de graduação para inserção na página da ARI.

A atividade insere-se, ainda, na programação da Semana Hipólito da Costa, instituída em homenagem ao Dia da Imprensa (01/06/2018) e ao Patrono da Imprensa no Brasil.

Participações

  • 9 às 10h15min

ARI – Diretoria Executiva e Setor de Políticas Ambientais
CIEA – Comissão Interinstitucional  de Educação Ambiental do RS
ABES/RS – Associação Brasileira de Engenharia Química e Ambiental / RS
Coletivo A cidade que queremos

  • 10h15min às 10h45min

AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural
Movimento Roessler

  • 10h45min às 11h15min

MUSA – Museu das Águas de Porto Alegre
VIII FIGA – Fórum Internacional de Gestão Ambiental

  • 11h15min às 12h

NEJ – Núcleo de Ecojornalistas do RS
FABICO – Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental
4º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo

Coordenação geral e contatos

Mário Villas-Bôas da Rocha –mario.rocha@ufrgs.br/ (51) 9-8440-1753
Prof. FABICO e coordenador do Setor de Políticas Ambientais da ARI
Marta Busnello– coord. adjunta ARI – busnello1@cpovo.net/ (51) 9-9981-0271

Exposição reúne fotografias sobre cidade como espaço de conflito

Fonte: Coletiva.net

Camila Domingues assina mostra ‘Cartografia da Ausência’, em Porto Alegre

Camila Domingues Reprodução

A fotógrafa gaúcha Camila Domingues assina a exposição ‘Cartografia da Ausência’, que será inaugurada no próximo sábado, 14, às 17h, na Galeria Hipotética (rua Visconde do Rio Branco, 431), em Porto Alegre. A mostra reúne uma série de imagens que retratam a cidade como um espaço de conflito e discutem as tensões implicadas nessas disputas. Ao longo da sequência fotográfica, é possível perceber diferentes faces da cidade onde a violência ocorre, desde importantes vias de trânsito até caminhos periféricos.

Para o curador da exposição, Cristiano Sant’Anna, “‘Cartografia da Ausência’ é um manifesto sobre a cidade e a bicicleta, personagem recente da dinâmica dos deslocamentos no Brasil, é meio de locomoção, atitude, ecologia e política”. A mostra, que conta com financiamento do sistema Pró-cultura RS, esteve exposta parcialmente na 11ª Bienal de Arquitetura de São Paulo. Em Porto Alegre, a exposição é gratuita e pode ser visitada até 19 de maio, de terças a quintas, das 14h às 19h; sextas, das 10 às 13h e das 14h às 18h; e sábados, das 10h às 14h.

Natural de Porto Alegre, Camila é fotógrafa e produtora cultural e desenvolve trabalhos visuais que discutem questões ligadas ao território urbano. Participou de exposições coletivas no Brasil, na Inglaterra, na Rússia e no Uruguai. Ainda, foi coorganizadora dos livros ‘Fotodobras #1’, ‘Fotodobras – Deslocamentos’ e ‘Olhos do Pampa’, pelo coletivo editorial Beira.

Ato pelo Dia Mundial dos Direitos Humanos teve homenagem à luta dos Mbya Guarani

Fonte: Jornal Já

Em um local que sempre foi palco para atos, protestos e manifestações em favor da diversidade, da justiça, da igualdade e outras ações humanísticas, a Redenção viu neste domingo, 10/12, uma celebração especial: o Dia Mundial dos Direitos Humanos. Com homenagem especial ao povo Mbyá Guarani que em 2017 recuperou uma área mítica e legítima de sua história, em Maquiné.

Dezenas de pessoas de vários movimentos, partidos políticos, ativistas de causas de Direitos Humanos e outros grupos, se reuniram próximos ao Monumento dos Expedicionários, à sombra de frondosas árvores da Redenção, para comemorar a data e dar visibilidade à uma causa cada vez mais presente no Brasil atual, segundo o deputado Jeferson Fernandes, presidente da CCDH, da Assembleia Legislativa, uma das apoiadoras do ato show.

“A palavra mais definidora do que estamos vendo aqui é resistência”, definiu o parlamentar. “Resistência para trazer o tema da luta indígena, invisível nos meios de comunicação, para a sociedade. Ao mesmo tempo mostra os diversos grupos que acreditam em humanismo e na dignidade humana em torno em uma causa comum, dos Mbyá Guarani”.

Estiveram no evento, entre outros representantes de entidades, sindicatos e partidos políticos, a deputada Stela Farias (PT), o deputado Pedro Ruas (Psol) e a deputada Manuela D’Avila (PCdoB), “numa demonstração que a causa dos Direitos Humanos é supra partidária e cada mais necessária no Brasil de hoje “, afirmou Fernandes.

O presidente da CCDH da Assembleia Legislativa explicou que a ideia é tornar a data do 10 de dezembro como oficial no calendário estadual, havendo sempre uma celebração e um ato como o ocorrido nesse domingo em datas futuras.

Participaram do evento com suas presenças Mbyá Guarani das aldeias Anhetenguá (Lomba do Pinheiro), Cantagalo e Pindó Mirim (Viamão) e Kaa’guy Porã, de Maquiné.

ATO SHOW

O ato show abriu com Canto Coral dos jovens Mbyá Guarani, de Maquiné, teve música dos tambores do Alabê Ôni, música de raiz popular de Mimmo Ferreira e Carolinne Caramão, jazz e blues de Nicola Spolidoro, MPB de Marcelo Delacroix, Nelson Coelho de Castro Três, Marias e Lila Borges. Os grupos Toque de Comadre e Bloco no Mundo da Lua encerraram a celebração musical.

Ato na Redenção em apoio à Retomada Mbya Guarani

Fonte: sul21

No Dia Internacional dos Direitos Humanos, Redenção tem show em apoio à retomada Mbya Guarani

Da Redação

Neste domingo (10), Dia Internacional dos Direitos Humanos, acontece no Parque da Redenção, um ato-show em apoio à retomada Guarani Mbya no município de Maquiné. O evento inicia às 10h com Canto Coral dos jovens Mbya Guarani, de Maquiné, e segue com apresentações dos tambores do Alabê Ôni, música de raiz popular de Mimmo Ferreira e Carolinne Caramão, jazz e blues de Nicola Spolidoro, MPB de Marcelo Delacroix, Nelson Coelho de Castro Três, Marias e Lila Borges. E os grupos Toque de Comadre e Bloco no Mundo da Lua, este formado por pacientes do IPF-São Pedro.

Leia mais:
Indígenas Guarani Mbya ocupam área da Fepagro em Maquiné

O ato-show é organizado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e pelo Conselho Estadual dos Povos Indígenas.

Entenda

Cerca de 30 famílias Guarani Mbya ocuparam, em janeiro deste ano, uma área no município de Maquiné, no litoral norte do Rio Grande do Sul, com o objetivo de fundar uma nova aldeia. A área, que pertence atualmente à Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), em vias de extinção pelo governo de José Ivo Sartori (PMDB), tem matas, um rio de águas limpas e uma terra propícia para a agricultura. Os Guarani reivindicam a área como terra indígena.

Ato-show

Onde: Monumento ao Expedicionário, Parque da Redenção

Quando: Domingo (10), das 10h às 15h

Convite – Cartografias Inquietas

Apresentação e debate:

– Mapa das 350 Áreas Especiais de Interesse Social – AEIS de Porto Alegre (Geógrafa Sabrina Endres)

– Mapa das Remoções e destino dos atingidos pelas obras da Av. Tronco e PISA (Assistente Social Dra. Betina Ahlert)

– Mapa dos Projetos Especiais aprovados no CMDUA (Grupo de Pesquisa em Economia Urbana e Direito à Moradia)

– Mapa eleitoral do CMDUA (Coletivo Ambiente Crítico)

– DEBATE

DATA: 02 de dezembro

HORA: 14h

LOCAL: IAB-RS

Rua General Canabarro, 363

REALIZAÇÃO: Coletivo A Cidade Que Queremos

APOIO: IAB-RS

CCQQ_CartografiasInquietas(dez2017)