Arquitetos apresentam projeto de reforma da Usina do Gasômetro

Após etapa do projeto arquitetônico, será aberta licitação para empresas fazerem as obras | Foto: Guilherme Santos/Sul21

Débora Fogliatto

A Coordenação da Memória da Secretaria da Cultura de Porto Alegre e a empresa a 3C Arquitetura e Urbanismo apresentaram, nesta segunda-feira (22), o projeto de revitalização da Usina do Gasômetro, em evento ao público. Os arquitetos mostraram como vai ficar o espaço após a revitalização e responderam perguntas das pessoas presentes. Após esta etapa, o anteprojeto seguirá sendo aperfeiçoado por 60 dias e, em seguida, será aberto o processo de licitação que definirá a empresa que realizará as obras previstas.

A 3C Arquitetura foi a empresa vencedora da licitação para a formatação do projeto e definiu a proposta a partir de uma oficina participativa promovida em abril, na qual foram reunidas sugestões de usuários do espaço. A equipe identificou os espaços de maior qualidade patrimonial e realizou o projeto de forma a deixar a circulação interna mais clara. A Usina passará a contar com um espaço gastronômico, além de haver a ampliação dos locais multiculturais e da acessibilidade física.

Tiago Holzmann apresentou o projeto no mezanino da Usina | Foto: Guilherme Santos/Sul21

A parte voltada à gastronomia ficará concentrada no térreo, onde também estará o cinema (atualmente no terceiro) e uma sala de exposições. Está prevista também, ao longo dos andares, a conclusão do Teatro Elis Regina, a instalação da pinacoteca e uma cafeteria interna. No projeto, consta a colocação de novos elevadores e a possibilidade de se acessar a Usina por quatro lados, com a reabertura da entrada original, que, na época da construção, era na Rua dos Andradas — atualmente, a rua é interrompida na avenida João Goulart, onde fica a entrada principal da Usina.

O projeto prevê, ainda, que haja mais espaços “de estar”, com o quarto andar se transformando no “passeio das artes”, uma espécie de grande praça, segundo explicou o sócio-diretor da 3C, Tiago Holzmann da Silva. “Isso foi uma das demandas das pessoas que participaram da oficina, assim como a maior proximidade com o pôr do sol”, afirmou.

A ideia é que haja a recuperação do edifício como patrimônio e a colocação de cobertura verde e captação de energia solar. A obra também adaptará o prédio em termos de prevenção de incêndio, com a colocação de saídas e escadas para serem utilizadas em caso de emergência. Também haverá sanitários públicos em todos os andares, reforma nas instalações elétricas, ar condicionado e placas de isolamento acústico.

Durante a apresentação, a maioria das perguntas feitas foram em relação às salas atualmente usadas por grupos culturais, preocupados com a continuidade do seu trabalho. Essas questões, porém, em sua maioria, não dizem respeito ao projeto arquitetônico em si, conforme explicou Silva. Segundo o coordenador da Memória Cultural da Secretaria de Cultura de Porto Alegre, Luis Custódio, as obras em si deverão começar em 2017.

Projeto foi construído após oficina de sugestoes do público | Foto: 3C Arquitetura e Urbanismo/ Divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s